PLANTAS NO LOCAL DE TRABALHO

01/07/2019 11:18

ão já diversos os estudos que afirmam que o bem-estar melhora quando um espaço interior está completo com plantas. É real o sentimento de “felicidade” quando nos encontramos num espaço verde, pois o stresse ameniza. E, consciente ou inconscientemente, sentimos-nos melhor nos ambientes ditos verdes. Não é, por isso, de estranhar que as empresas atentas ao bem-estar dos seus colaboradores estejam a transformar os seus espaços no que toca à “decoração verde”.

As plantas ajudam a reduzir o stresse e criam o sentimento de bem-estar

A maioria de nós sente instintivamente que estar perto de vegetação faz-nos sentir mais à vontade com o ambiente que nos envolve. A presença de plantas cria um efeito relaxante, reduz o nível de stresse e contribui para o controlo de ruído. Vários estudos académicos mostraram conclusivamente que o paisagismo interior tem efeitos muito significativos sobre o bem-estar dos ocupantes dos edifícios.

Verificou-se que as pessoas nos escritórios são mais produtivasadoecem menos, cometem menos erros e sentem-se mais felizes quando o paisagismo melhora o ambiente. Surgem mesmo até evidências que mostram que os alunos têm um melhor desempenho em ambientes onde as plantas estão presentes.

Chifre-de-veado (Platycerium bifurcatum) e Diefenbáquia (Dieffenbachia sp. )

As plantas ajudam a melhorar a qualidade do ar

Existe um consenso geral entre os cientistas de que a presença de plantas melhora os ambientes interiores pelo papel que desempenham no combate ao fenómeno conhecido como síndrome do edifício doente (SED). Não foi identificada uma causa específica para a SED, mas a má qualidade do ar, o ruído de fundo excessivo e o controlo inadequado de luz e humidade são considerados fatores relevantes.

Esta síndrome está associada a um conjunto de desconfortos, entre os quais a letargia; cefaleias; cansaço; irritação do nariz e garganta e falta de concentração.

Com as suas grandes áreas de superfície, as plantas têm uma grande capacidade de trocar gases e água com o ambiente envolvente e podem ajudar a resolver alguns desses problemas.

Por outro lado, desde há muito que as plantas são usadas para reduzir o ruído de estradas movimentadas. Mais recentemente, a investigação demonstrou outro benefício: as plantas de interior também podem ajudar a reduzir os níveis de ruído de fundo dentro dos edifícios.

Espada-de-são-jorge (Sansevieria sp.)

Alguns dos benefícios atribuídos às plantas de interior são:

  1. Redução de níveis de dióxido de carbono;
  2. Aumento da humidade;
  3. Redução dos níveis de certos poluentes, como benzeno e dióxido de azoto;
  4. Redução dos níveis de poeira no ar;
  5. Manutenção da temperatura do ar baixa.

As plantas como pontos de interesse e inspiração

As plantas podem adicionar salpicos e traços de cor a um cenário de outro modo monótono e até triste. Assim como os condimentos de uma refeição, as plantas acrescentam valor e despertam emoções de maneira subtil, mas tornam-se rapidamente imprescindíveis uma vez assimiladas.

Plantas de cores vibrantes e plantas de grande porte podem atuar como pontos focais e de inspiração, determinantes na conceção de um espaço aprazível. O carácter natural e único de cada planta, em constante evolução, como ser vivo que é, confere uma dinâmica aos espaços impossível de igualar por qualquer objeto decorativo inerte, por mais bonito que seja.

A re(introdução) de um ritmo natural nos espaços que habitamos em ambiente urbano, mais do que uma tendência, começa a ser encarada como uma necessidade.

Jibóia (Epipremnum aureum), Filodendro (Philodendron sp.), Clorofito (Chlorophytum sp.) e Dracaena (Dracaena sp.)

As plantas criam profundidade visual e delineiam espaços

Espaços em open space, por vezes muito amplos e contínuos, podem parecer intimidadores e pouco convidativos. A interrupção de tais espaços com plantas permite a sua subdivisão em áreas menores, mais aconchegantes e mais atraentes.

As plantas podem ser utilizadas na demarcação de espaços, criando espaços mais pequenos e resguardados. Podem ser encaradas como divisórias móveis, permitindo a criação flexível de espaços de colaboração em escritórios em open space. A maioria das plantas em vasos individuais pode ser movida conforme as necessidades. Essa versatilidade pode ser aproveitada para a organização dinâmica nos espaços modernos de trabalho.

Clorofito (Chlorophytum sp.)

As plantas de proximidade como compensação natural

Além da presença das plantas num enquadramento “macro” nos espaços de trabalho, é importante completar a presença de plantas a um nível “micro”. Para isso deve-se colocar plantas nas imediações de cada colaborador para que este possa usufruir da sua presença próxima no período de concentração e de criatividade ao longo do exercício da sua função na organização. Essa proximidade potencia os benefícios acima referidos e soma outros.

Numa época em que muitas funções organizacionais implicam longas horas em frente de um ecrã, a presença de uma planta de proximidade pode ter um impacte importante como compensação natural. O benefício de uma curta pausa para observar o desenvolvimento de um novo rebento ou para cuidar de um ser vivo deve ser encarado com alguma seriedade pelos responsáveis das organizações que se preocupam com o bem-estar dos seus colaboradores.

Árvore-da-borracha (Ficus elastica) e Zamioculcas (Zamioculcas sp.)

Plantas certas e bem cuidadas

Contudo, as plantas são mais do que uma decoração. São seres vivos sensíveis ao ambiente que as rodeia. A escolha das melhores plantas para um determinado espaço nem sempre é fácil.

Para cada caso é preciso garantir que as plantas se adaptam para que se desenvolvam saudáveis e harmoniosamente com a menor intervenção possível.

Verifica-se também que havendo uma vontade generalizada para ter plantas por perto, existem receios, frequentes histórias de insucesso e até alguma frustração.

Com curta capacitação e algumas dicas, com a identificação dos principais erros a evitar, é possível colocar plantas de proximidade nos locais de trabalho, mantidas pelos próprios colaboradores com benefícios para os próprios e para a organização.

Ao contrário do que muitos defendem, com uma abordagem positiva, envolvendo as pessoas, é possível manter plantas saudáveis nos espaços de trabalho sem custos de manutenção e sem a descartabilidade frequentemente assumida como incontornável.

Promovendo uma relação positiva entre pessoas e plantas, reduzindo perdas, é possível usufruir da capacidade generosa que as plantas têm de melhorar os nossos ambientes interiores, sem custos, apenas benefícios.

Figueira-lira (Ficus lyrata) e Areca-bambu (Dypsis lutescens)

Curiosidade:

A Generosa existe para selecionar as melhores plantas para cada espaço e para prestar o apoio necessário para que as pessoas e organizações possam aproveitar por muito tempo os bons ares e as boas energias que as plantas generosamente nos oferecem. Com o seu serviço “Generosa à medida” direcionado para organizações, pretendemos acrescentar uma nova dimensão à presença de plantas nos espaços de trabalho.

Acreditamos que as plantas encantam, que nos proporcionam subtilmente uma forma de bem-estar e um novo olhar para a vida, tão importante para o nosso equilíbrio.

Fonte: https://revistajardins.pt/plantas-no-local-de-trabalho/?fbclid=IwAR1w-dyzamTpNOWPXKvDTEePtIL2h8BfMGVLJfS9ARF6z8RTUi2_pC9ZrbY


Compartilhe nas redes sociais: